Doando Saber
02/12/2016 0 Comments AUTHOR: Ilma Vieira Silva CATEGORIES: Vida Cristã Tags:

AO SER CRITICADO…

  1. Entenda que receber crítica é sempre uma oportunidade para crescimento, amadurecimento e enriquecimento. Todos precisamos de crítica, de feedback. Busque sempre e de todos a avaliação de seu trabalho. Você só tem a ganhar.
  2. Fique preparado para receber críticas, especialmente se você também faz críticas e até quando você não critica ninguém. Todas as pessoas de bem extremamente bem-intencionadas que viveram neste mundo foram criticadas. Inclusive o Salvador. Você está em boa companhia.
  3. Procure fazer com que a pessoa se sinta segura e à vontade para criticá-lo. Certamente não é um momento fácil para você, mas é muito mais constrangedor para ela. Se a acolhida não for boa, pode ser que ela não diga tudo o que deveria e você deixe de ser ajudado.
  4. Esteja consciente de que uma crítica construtiva é uma benção. Vendo-a assim é sempre mais fácil aceita-la. Agradeça sempre as críticas que o ajudam a ser uma pessoa ou um profissional melhor. Elas são uma dádiva, um presente.
  5. Compreenda que quem o critica construtivamente está provando que gosta de você e quer o seu bem, mesmo que às vezes não tenha aquela habilidade necessária para faze-la. (Não leu: “Ao criticar”, em OJB 31).
  6. Resista à tendência de se colocar na defensiva, de fugir ou de se abater emocionalmente ao receber uma crítica. As críticas não nos rebaixam, elas podem servir de degraus para subirmos mais, depende de nós. Não deixe seu orgulho ferido ou o ego inchado estragar sua chance de ser ainda melhor.
  7. Saiba diferenciar com a maturidade uma crítica construtiva, que objetiva ajudá-lo a superar uma deficiência, de uma crítica destrutiva, que quer desmerecer tudo que foi feito. Aproveite daquela e busque algum proveito desta. Mesmo ela sendo resultado de sentimento de insegurança, inveja e rancor, ainda assim podem até sinalizar alguma coisa útil. E tenha compaixão das pessoas que nutrem esses sentimentos.
  8. Veja primeiro o crítico, antes da crítica. Alguns são críticos contumazes ou de pouca respeitabilidade para criticar. Não se abale demais com estes. Valorize a crítica de quem tem qualificação e respaldo para fazê-la.
  9. Leve a sério uma crítica que é feita por várias pessoas.
  10. Aguarde com paciência para que o tempo se encarregue de provar que você não estava errado, quando a crítica for injusta ou produto de uma visão limitada dos críticos.
  11. Descubra que a crítica construtiva além de gerar aprendizado, pode ainda produzir o aprofundamento dos relacionamentos bem como uma grande satisfação interior por estar fazendo as coisas de forma cada vez melhor.
  12. Aprenda a rir de seus erros. Não se leve demasiadamente a sério. Tenha senso de humor e conserte o que você consciente ou inconscientemente fazia errado. Todos cometemos nossas gafes.
  13. Afaste-se de pessoas negativas. Elas só sabem destacar o ruim e tendem a colocar você para baixo. Cerque-se de pessoas que também sabem ver o lado bom das coisas e das pessoas.
  14. Ouça atentamente a crítica. Espere a pessoa dizer o que deseja. Não interrompa. Controle seu ímpeto de justificar ou reagir negativamente à crítica, mesmo que ela esteja sendo feita de modo rude. Concentre-se na questão e não na forma. Não baixe o nível.
  15. Compreenda que uma pessoa recebe um impulso maior para criticar quando está realmente aborrecida, pode ser então que, neste estado, sua maneira de criticá-lo não vá ser a mais adequada.
  16. Reconheça que para não ser criticado basta não fazer nada, não dizer nada, não olhar nada, não se relacionar com ninguém e nem ir para lugar algum. Mesmo assim, vão te chamar de morto.
  17. Corrija seus rumos, mas não perca seu objetivo. Os erros não nos podem desviar de nossa missão. Muitos ficam tão abatidos com as críticas que enterram todo o projeto. Não podemos deixar que as críticas, por um erro cometido, inviabilizem um grande sonho.
  18. Certifique-se de que você está bem física, emocional e espiritualmente. A boa forma física e mental, bem como uma saudável vida cristã, nos ajudam a suportar as inevitáveis críticas.
  19. Ajude a pessoa a focar a crítica no problema e não em você. O que fazemos ou dizemos nem sempre é igual ao que somos. Todos temos momentos infelizes, mas a essência da pessoa pode ser outra. Você pode ajuda-la resumindo e reproduzindo a crítica na perspectiva certa.
  20. Mantenha saudável seu autoconhecimento. Você geralmente sabe o que é capaz ou não de fazer. Ninguém pode fazer você crer o que você não é. Também você sabe que pode cometer erros e pode e deve corrigi-los. Quem tem autoconsciência cristã e segurança interior sabe pedir perdão e  consertar o que pode ser consertado.
  21. Saiba que você deve rejeitar a crítica se você estiver absolutamente seguro de ter feito ou estar fazendo o que é certo. O seu crítico deve saber as razões de sua discordância e seu ponto de vista diferente. Naturalmente, este retorno deve ser dado em alto nível  de educação e respeito.
  22. Decida mudar e corrigir os equívocos com humildade quando as críticas procederem. Se a situação não puder ser remediada, comprometa-se em agir diferente numa próxima situação semelhante e agradeça a crítica.
  23. Reconheça que Deus pode usar uma pessoa e sua crítica, suave ou dura, para livrarmos de um mal maior e ajudar-nos a não transformar alguns pequenos equívocos em grandes problemas, visando colocar-nos no caminho de Sua boa, agradável e perfeita vontade, porque nos ama e quer nosso bem.

Read More

02/12/2016 0 Comments AUTHOR: Ilma Vieira Silva CATEGORIES: Vida Cristã Tags:

AO CRITICAR…

  1. Certifique-se de que todos os dados e fatos estão claros e que você está seguro a fim de não ser surpreendido ou criticar injustamente. Tenha prudência.
  2. Controle suas emoções. Acalme-se antes de confrontar. Refreie qualquer ímpeto de reagir intempestivamente. Exerça o domínio próprio.
  3. Esteja certo de que sua crítica vai ajudar a pessoa e não arrasa-la. O objetivo de crítica é cooperar com o crescimento ou melhorar o desempenho da pessoa e não arruinar sua auto- estima ou autoconfiança. Use de misericórdia.
  4. Verifique seus sentimentos. Todo bem- intencionado ato de criticar deve ser penoso para quem precisa realiza-lo. Se sentir prazer em criticar, é melhor não fazê-lo. Há algo errado com você também. Avalie-se.
  5. Tenha certeza de que o assunto é digno de crítica. Às vezes ele é pequeno, insignificante e raro demais para merecer seu esforço. Seja tolerante.
  6. Conforme o tempo certo. Não tão rapidamente que você não possa se preparar, nem muito tempo depois para que ela não perca seu efeito positivo ou a situação já não possa ser remediada.
  7. Reconheça que você não é um juiz infalível. Olhe para você antes de olhar para os outros. Critique com compaixão, colocando-se no lugar da pessoa, mostrando-se sujeito à mesma situação. Seja humilde.
  8. Ouça atentamente as razões da pessoa. Ela precisa sentir que você quer entender o ponto de vista dela, mesmo não concordando. Pratique a paciência.
  9. Evite comparar as pessoas, apontando um outro alguém como exemplo ou modelo. Compreenda as diferenças.
  10. Escolha a hora e o local adequados. É preciso que a crítica seja feita num local reservado, em um ambiente propício e com um tempo necessário para, se for preciso, seja uma conversa mais prolongada. Planeje.
  11. Entenda que uma crítica num espaço eclesiástico, de trabalho voluntário realizado geralmente com idealismo, deve ser feita com cuidado ainda maior do que afeita em um ambiente empresarial. Tenha bom senso.
  12. Resista às muitas pressões do seu interior, provocadas por vários receios, de não querer criticar, principalmente quando a ação que prejudica o grupo ou a própria pessoa está em andamento. Se não o fizer a situação pode piorar e a pessoa e o grupo não serão ajudados. Seja corajoso.
  13. Esteja em condições para oferecer ajuda e alternativas criativas à questão ou então é melhor não criticar. Não basta dizer que uma coisa não foi bem feita. Além disso, é preciso ser capaz de ajudar a pessoa de realizar melhor ou da maneira mais certa essa coisa. Ao menos, coloque-se à disposição para juntos procurarem um caminho melhor.
  14. Compreenda que a pessoa pode não conseguir sozinha fazer ou agir de acordo com sua perspectiva, tendo em vista as luzes, a capacidade e a compreensão limitada ou diferente que possua da sua situação.
  15. Esteja certo de que você é a pessoa mais adequada para criticar ou se uma pessoa de maior ascendência hierárquica ou mais experiente deveria fazê-lo, isto para que você não seja questionado sobre sua autoridade de criticar.
  16. Não se esforce demais por convencer a pessoa. Se ela mudar de ideia isso terá que ser por vontade própria. Confie que o Espírito Santo poderá completar a obra.
  17. Aborde com objetividade o problema, sem atacar a pessoa humana. Seja específico. Vá ao cerne da questão. Destaque o problema, mas preserve a pessoa humana.
  18. Fale a verdade sempre permeada por amor. A verdade dita de forma inadequada perde sua força. Sua palavra precisa ser cheia de graça de Deus.
  19. Inicie a conversa, se for possível, com uma palavra de apreciação sobre aspectos positivos ou elogiáveis da pessoa. Busque uma intenção positiva na ação a ser criticada. Passe um anestésico antes de cortar.
  20. Termine a confrontação com um encorajamento. Não se pode deixar uma pessoa fragilizada sem que se apresente uma palavra de conforto e esperança, sem que ela sinta que tudo redundará em benção para sua vida. Faça um curativo que alivie a dor.
  21. Ore, se possível, antes de começar a conversa e depois. É maravilhoso descobrir como tudo flui melhor, como a palavra de sabedoria brota quando, quando tudo é permeado pela oração.
  22. Esteja preparado para as desculpas e defensivas. Espere reações como indiferença, choque zanga ou discordância. Para cada uma destas reações esteja preparado. Mantenha-se firme e no controle da situação.
  23. Apesar de toda a complexidade do ato de criticar, não deixe de fazê-lo quando a situação realmente exigir. Não corrigir um comportamento inadequado ou um desempenho deficiente, e que pode ser melhor, para evitar desgaste ou esforço, é, no mínimo, um ato de covardia, sem contar que priva a pessoa de aprender a ser abençoada.

Read More

LAYOUT

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Inscrever-se