28/04/2016 0 Comments AUTHOR: Ilma Vieira Silva CATEGORIES: Mulher Tags:, , , ,

A VIDA EMOCIONAL DA GESTANTE

A gravidez é um dos acontecimentos mais importantes na vida da mulher.  O desejo de ser mãe é inato. Desde pequenas as meninas gostam de brincar de bonecas, de casinha e, observando o comportamento de suas mães, fazem com suas bonecas o mesmo que elas aprenderam em casa.

Gravidez e parto são eventos marcados na vida das mulheres e de suas famílias – não é apenas um acontecimento “biológico”, mas é o tempo em que a “mulher” passa a ser “mãe”, – mudanças de status.

O nascimento do bebê não é apenas evento ou um problema  de fisiologia, mas  é um evento biossocial, cercado de valores culturais, emocionais e afetivos.

Infelizmente, muitas vezes, não se dá a devida atenção ao fato do nascimento de uma criança, pensando que a natureza resolve tudo, como antigamente se pensava.  Hoje em dia dá-se atenção a outros fatores que ajudam a gestante a enfrentar este período com outros desafios e, naturalmente, com outros tipos de ajuda para que a gravidez e o parto transcorram de forma benéfica e mais eficaz.

O estado gestacional gera muitas mudanças na vida física e emocional da mulher.  Agora ela tem um “ser” dentro de si que irá transformar sua vida de várias maneiras.

A Palavra de Deus nos diz no Salmo 127, no versículo 3, que “os filhos são herança do Senhor”. Por isso as mães cristãs devem encarar a gestação como uma bênção de Deus, e pedir-lhe sempre orientação  para cuidar do ser que Ele nos deu para alegrar a vida da família.

Os sentimentos que surgem em relação   a  gravidez podem ser negativos ou positivos: desde o momento que a  mulher  tem certeza de que está grávida ela pode sentir uma ambivalência de sentimentos:  “O que vou fazer agora, ainda não era tempo de engravidar!’’,  “Meu marido está desempregado!”, “Estou no   meio a faculdade!”, “Tenho  outros filhos pequenos para cuidar”, “Como vão  aumentar as despesas…”  e assim por diante…  São pensamentos negativos, apreensões e preocupações.

Por outro lado, aparecem os sentimentos positivos: “Que bom, vou ser mãe outra vez!”, ou “Que bom que Marina vai ter um irmãozinho,” ou “Que bom que vou ser mãe, a muito tempo que eu esperava por este momento”, ou ainda: “que bom que nossa família vai aumentar…” “Tomara que chegue logo o dia de ver o rostinho do meu filhinho…” etc.

Estes são sentimentos ambivalentes que podem surgir durante os meses de espera.  É natural surgirem pensamentos negativos como tristeza, desespero, pânico, desejo ou tentativa de interromper a gravidez

Quando pensam no parto surgem outros tipos de apreensões como pessimismo, medo da dor e do sofrimento. Por outro lado, podem surgir mais fortemente as imagens positivas associadas a vida familiar com seu bebê e às alegrias que vai compartilhar com a família. As principais preocupações estão relacionadas com sua própria saúde  e a da criança, medo da morte e ao processo do parto em si.

É importante que a gestante obtenha todas as informações necessárias dadas pelo seu médico e é também muito importante que ela siga rigorosamente o que for ensinado no pré-natal.

A gravidez é um período emocional riquíssimo. É também uma fase em que se verifica alguma instabilidade no seu estado de espírito. Estudos apontam que alguns fatores emocionais pré-natais parecem afetar os resultados psicológicos após o parto: mulheres que se sentem infelizes ao se descobrirem grávidas, tendem a permanecer infelizes durante a gravidez e o parto (rejeição x aceitação). Quando a gestante tem poucas expectativas e muita ansiedade em relação à dor do parto, os resultados emocionais são piores.

As mulheres valorizam o conforto físico,  o suporte psicológico, o suporte personalizado, e privacidade, por isso procuram ter um bom relacionamento com a equipe de profissionais da saúde que cuidam dela antes, durante e depois do parto.

Durante o parto a gestante necessita atenção, orientação, presença constante, explicações sobre os procedimentos usados, e especialmente o estabelecimento de uma relação de segurança e confiança entre paciente e equipe. É também importante a presença de um acompanhante familiar, em especial, do esposo. Aliás, a Organização Mundial de Saúde reconhece como positiva a presença de acompanhante familiar.

Existem muitos sintomas da gravidez  que ocorrem por causa das  transformações no corpo da gestante: muitas mulheres sentem sonolência durante o dia e insônia à noite; náuseas e vômitos são comuns no início da gravidez, e às vezes são tão intensos havendo necessidade de hospitalização.

E o “desejo”?  alguns são bem estranhos, mas outros são devidos à própria carência de elementos nutricionais do organismo, por exemplo, muitas mulheres sentem fortemente desejo de frutas ácidas, que nada mais é do que a necessidade  que tem o organismo de vitamina “C”. São comuns crises de choro que estão relacionadas com a hipersensibilidade materna, ocorrendo também oscilações do humor. Também  é normal o aumento do apetite.

Acontece, muitas vezes, que o marido não compreende a instabilidade emocional e critica a esposa por não se cuidar, por não ter tanta disposição para as tarefas diárias e cobra delas algo que só faz aumentar nelas o sentimento de culpa, daí, a mulher se sente mais só e abandonada sem o apoio e a atenção que precisa, e ela sofre intensamente.

Não se deve esquecer que é uma situação também nova para o marido! Ele está tentando enfrentar as dificuldades decorrentes das mudanças e também se angustia…

Para desfrutar de uma gravidez tranqüila a mulher deve tomar alguns cuidados para ter uma boa saúde física e emocional:

  1. Pensar seriamente no seu bem-estar e do seu filho;
  2. Cuidar bem de sua alimentação;
  3. Não descuidar dos elementos necessários à saúde: vitaminas e sais minerais;
  4. Reduzir o estresse a que está sujeita todos os dias;
  5. Usar técnicas que a ajudem a liberar as tensões para que o feto não venha a ser afetado e para que ele possa crescer saudável;
  6. O feto sente tudo o que se passa com a mãe. As emoções  são absorvidas pelo feto como a água de uma esponja. As emoções e os sentimentos absorvidos podem ser levados pelo feto por toda a vida futura.
  7. Os problemas emocionais e os sentimentos negativos levam as tensões e ao estresse que vão refletir negativamente na vida da criança e do adulto; a criança sente dentro do útero materno os sentimentos passados pela mãe.
  8. O estresse da vida moderna provoca um grande desgaste no corpo e na mente de qualquer pessoa, as grávidas estão mais sujeitas a esse tipo de estresse;
  9. A própria alimentação hoje, com poucas substancias nutritivas, e muitas vezes  cheias de produtos químicos  que podem prejudicar a saúde física da mãe e do filho;
  10. Os produtos químicos fazem parte dos aditivos alimentares, conservantes, pesticidas, herbicidas, fungicidas e outros “idas”  que agravam e debilitam todo o funcionamento do corpo;
  11. Cuidados com a saúde no principio da gravidez podem evitar problemas futuros com o bebe, tais como: asma bronquite, problemas respiratórios, rinites, sinusites, problemas de olhos, dislexia, autismo, paralisias, etc. Muitas outras condições deviam ser suficientes para nos fazer parar e pensar naquilo que queremos para nossos filhos;
  12. Por que existem tantos problemas emocionais nas crianças e adolescentes hoje? Será reflexo de problemas passados durante a gravidez de suas mães?

 

CONCLUSAO :  A Palavra de Deus nos diz em Provérbios  23:7 que “o homem e aquilo que ele pensa”. Para melhorar a vida emocional durante a gravidez a mulher deve cuidar da sua mente.  Nossa mente guia nossos caminhos. Na Bíblia encontramos muitos ensinamentos que nos ajudam a mudar nossos pensamentos para um controle da nossa vida emocional: “Sobre tudo o que se deve guardar guarda o teu coração  porque dele procedem as saídas da vida”,  e justamente do “coração” , da nossa mente que surgem as nossas decisões  de mudar  nossa vida. Deve-se fazer um esforço para pensar coisas boas – afastar os pensamentos  sobre dor, fracasso e, doenças. A mente da grávida  cristã deve estar plena do que lemos em Filipenses 4:8 –“Tudo o que é verdadeiro, tudo o que  for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável,  tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas. “A alegria do coração  transparece no rosto, mas o coração angustiado oprime o espírito”, Salmo 15;13.  “Todos os dias do oprimido são infelizes, mas o coração bem disposto  esta sempre em festa”, por isso a gestante crista  deve:

  1. Ocupar a mente com boas leituras;
  2. Ouvir boas músicas;
  3. Descansar deitada com as pernas um pouco acima do corpo;
  4. Deitar e inspirar profundamente e segurar a inspiração  por dois minutos e depois expirar lentamente. Esse exercício  relaxa e descansa;
  5. Procurar afastar-se se situações estressantes;
  6. Colocar bons pensamentos em sua mente;
  7. Tentar decorar alguns versículos  bíblicos , que a ajudarão  a sentir-se melhor;
  8. Ore a Deus, esteja sempre em comunhão com Ele e as dificuldades desaparecerão
  9. “Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nEle e Ele tudo fará”.
Could not resolve host: urls.api.twitter.com