09/03/2017 0 Comments AUTHOR: Ilma Vieira Silva CATEGORIES: Palestras, Vida Cristã Tags:,

APÓSTOLOS DE CRISTO Ef.4:10-11

“Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas. E Ele mesmo deu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e doutores”.

O que quer dizer “apóstolo”? deriva-se do grego “apostello”, que significa “enviar”, isto é, o apóstolo é um “embaixador”, no N.T. os apóstolos foram enviados por Deus com o propósito de pregar para Israel e às Igrejas (2Co.8:23), mas sobretudo a palavra é usada de modo absoluto ao grupo de homens que mantinha a dignidade suprema da igreja primitiva. Além dos 12 apóstolos (Mt.10:2), a Bíblia menciona Paulo, considerado o último apóstolo (1Co.15:8); Tiago, irmão do Senhor (Gl.1:19; 2:9); Matias – que substituiu Judas (at.1:16,26); Barnabé (At.14:4, 14); Andrônico e Junias (Rm.16:7), ainda menciona Silvano (2Co.1:19; 1Ts.1:1). Tudo isso, porém, sugere que o apóstolo era uma testemunha da ressurreição e que a aparição de Jesus ressuscitado a Paulo foi excepcional.

Como foram escolhidos os apóstolos? Jesus passou uma noite em oração (Lc.6:12-16) e escolheu seus doze discípulos para se tornarem o novo núcleo do povo de Deus – a Igreja. Seus nomes são registrados em Mt.10:2-4; Mc.3:16-19; Lc.6:14-16; At.1:13. Os doze foram enviados em missão especial (Mc.6:7) “às ovelhas perdidas da casa de Israel” (Mt.10:5-6). Mais tarde foram caracterizados como apóstolos da circuncisão (Gl.2:8), em contraste a Paulo que fora chamado para ser o apóstolo aos gentios. Após a ressurreição a missão apostólica incluiu o mundo inteiro – Mt.28:18-20; Mc.16:15; Lc.24:47 e At.1:8.

Quando uma nação designa um embaixador para representa-la em outra nação está enviando um indivíduo com a autoridade daquele que o enviou. O embaixador é representante de uma nova nação e de um novo senhor. Jesus envia seus apóstolos para representa- LO, para testemunhar Dele, são trabalhos especiais para que as pessoas tenham uma compreensão especial do ministério de Cristo.

Para esta missão especial os apóstolos foram vocacionados e comissionados especialmente, e para esse mister era necessário que tivessem requisitos especiais, um preparo anterior para o desempenho de tão grande missão. Em primeiro lugar os enviados tiveram que receber pessoalmente o chamado para entregarem a mensagem do evangelho. Outro requisito para a convocação era que tivessem convivência direta com o Senhor Jesus durante o seu ministério, isso significa ter um contato face a face com o Senhor e por fim, que estivessem dispostos a enfrentar o sofrimento por amor a Jesus.

Depois da ascensão do Senhor o número de apóstolo aumentou, Matias tomou o lugar de Judas (At.1:21-26); Paulo e Barnabé (At.14:14); Tiago irmão de Jesus, Andrônico e Junias (Gl.1:19; 1Co.15:7; Rm.16:2; Silvanio e Silas.

CONCLUSÃO: Hoje o apóstolo faz parte da Igreja local e sua autoridade não se deriva em nada dele (1Co.3:5), mas da autoridade do Evangelho. A experiência que os primeiros apóstolos tiveram não podem ser transmitidas e repetidas hoje, por nós, porque não vimos e ouvimos a Jesus como eles viram e ouviram, mas como aqueles que experimentaram a convivência com o Filho de Deus podemos crer, hoje, pela fé, no testemunho que tem sido mantido pela Palavra de Deus, na obra permanente dos apóstolos e que se tornam como uma norma para nós e para os futuros filhos de Deus e que está gravado no N.T.

Hoje muitos se dizem “apóstolos”. Serão realmente? Preencherão os requisitos que foram exigidos para os primeiros apóstolos? Estiveram com Jesus durante o seu ministério? (Lc.24:48; At.1:8; 1Co.9:1). O mistério destes distingue-se pelos seguintes sinais do apostolado? “Toda paciência, sinais, prodígios e maravilhas como também o selo de bom êxito na obra missionária”? (1Co.9:2; 2Co.12:12). São verdadeiros vocacionados?

E nós, somos apóstolos ou apenas discípulos? Somos embaixadores de Cristo enviados para servir? Estamos continuando a obra dos apóstolos primitivos? Somos discípulos? O discípulo aprende com o seu Senhor. Estamos nos aperfeiçoando no aprendizado da Palavra de Deus? Temos dado a devida atenção a EBD? Estamos cultivando uma vida devocional com a leitura permanente da Bíblia e em constante oração? Em Oséias 4:6 lemos que o povo de Deus foi destruído porque lhe faltou o conhecimento. A rejeição do conhecimento nos faz esquecer da Lei de Deus. Cultivamos a leitura da Bíblia? O conhecimento de Deus vem através da sua Palavra e da oração. Estamos crescendo espiritualmente? Só com o crescimento espiritual testemunharemos de Cristo com as nossas vidas, sendo luminares para nossos irmãos vizinhos, familiares e os não crentes que nos conhecem. Só com a presença de Deus em nossas vidas nos tornaremos verdadeiros apóstolos levando o Evangelho de Cristo a todos que ainda não O conhecem. Uma das prerrogativas principais do apostolado era, se necessário, entregar-se em sacrifício por amor a Jesus. Quantos de nós estamos preparados para entregar  “nosso corpo em sacrifício vivo santo e agradável a Deus” como historicamente sabemos dos mártires que se entregaram em sacrifício para a obra de Deus?

Ilma Vieira Silva

9 de março – 20l7

 

OS PRIMEIROS MÁRTIRES DO EVANGELHO

PEDRO – Jo.21:18 Sugere que Pedro morreu na Cruz em 64 DC. no tempo de Nero de cabeça para baixo a seu pedido.

ANDRÉ – Sofreu martírio. Sua Cruz tinha forma de X, este símbolo está presente na Bandeira da Escócia.

TIAGO – Irmão de Jesus. (At.12:1-2). Martirizado em Jerusalém por causa da perseguição de Herodes Agripa mais ou menos 40 anos depois de Cristo. É conhecido na Espanha como Santiago. A tradição diz que após a ressurreição de Jesus ele foi pregar na Espanha.

JOÃO – Morreu com 100 anos. Foi preso em Éfeso no tempo do Imperador Domiciano em 89 DC e levado a Roma. Foi condenado à morte mas a pena foi mudada e João foi exilado para a Ilha de Pátmos onde escreveu o Apocalípse.

FELIPE – Atos afirma que ele se encarregou de evangelizar Samária e Cesareia. Parece que era casado e tinha filhos (At.21). Dizem que morreu em Hierápolis também crucificado, mas outra tradição afirma que ele morreu de causas naturais.

BARTOLOMEU – Era amigo de João. “Pode ver alguma coisa boa em Nazaré?” A tradição diz que ele foi um grande missionário e que teria ido até a Índia. A tradição diz que ele foi martirizado tendo a sua pele sendo  retirada quando ainda vivo, provavelmente na Síria.

TOMÉ – Aquele que não acreditou na morte e ressurreição de Jesus: “Se eu não tocar nas marcas das  feridas”… mas depois disse: “Vamos morrer com Ele”. Teria sido evangelista na Síria, na Pérsia e provavelmente na Índia onde foi martirizado.

MATEUS – O cobrador de impostos e escritor do Evangelho teria morrido na Etiópia  e a sua sepultura encontra-se em Salerno na Itália.

TIAGO MENOR – Autor de uma carta que tem o seu nome. Nada se sabe sobre sua morte, mas pode ter sido martirizado em 62 DC.

JUDAS TADEU – Também escreveu uma carta, a última Católica. Morreu martirizado no ano 70 na Mesopotâmia.

SIMÃO – Morreu, conforme a tradição, junto com Judas Tadeu na Mesopotâmia. É o apóstolo associado ao movimento dos Zelotes – revoltosos da Palestina contra o Império Romano.

JUDAS ISCARIOTES – Traiu Jesus por trinta moedas. Mateus relata que depois da morte de Cristo ele se enforcou. Atos dos apóstolos conta que Judas foi substituído por Matias.

 ( Extraído)

 

 

Could not resolve: urls.api.twitter.com (Domain name not found)