21/10/2016 0 Comments AUTHOR: Ilma Vieira Silva CATEGORIES: Vida Cristã Tags:

DARDOS INFLAMADOS DO MALÍGNO

     ”Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que seja boa para necessária edificação, a fim de que ministrem aos que a ouvem” (Ef.4:29).

     A Bíblia nos ensina que os pecados que cometemos podem ser por ações, palavras ou pensamentos. Neste artigo desejo falar sobre os pecados que cometemos por palavras, pecados estes que são efetuados até dentro de nossas igrejas.

     Em Mateus 15:18, Jesus nos ensina que o “o que sai da boca procede do coração”, e é isso que contamina o homem”.

     Em Mateus 12:33-37, aprendemos com Jesus que a boca fala do que o coração está cheio. Mais ainda, que toda palavra ociosa (ou fútil ou frívola, depende da tradução) que dissermos, haveremos de dar contas no dia do juízo final, mas é o tempo que Deus dá ao arrependimento, findo os quais, não o havendo, Deus estabelece o juízo, aqui na terra dos viventes.

     Vamos ver mais algumas passagens que nos alertam sobre o cuidado que devemos ter com a nossa língua.

     “Guarda com toda a diligência o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida” (Pv.4:23).

     “O que guarda a sua boca, preserva a sua vida” (Pv.13:3).

     “A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira” (Pv.15:1).

     “O que guarda a sua boca e a sua língua, guarda das angústias a sua alma” (Pv.21:23).

     “Refreia a tua língua do mal, e os teus lábios de falarem dolosamente” (Sl.34:13).

     “Do que há em abundância no coração disso fala a boca” (Lc.6:45b).

     “Irmãos não faleis mal um dos outros” (Tg.4:11ª).

     Vamos agora ver Efésios 6:16: “Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno”.

     O que Paulo quis dizer com os dardos inflamados do maligno?

     A explicação dessa passagem, nós a encontramos em Tiago 3:6,8,9,10ª: “A língua também é um fogo, sim a língua qual mundo de iniquidade, coloca entre os nossos membros, contamina todo o corpo e inflama o curso da natureza, sendo por sua vez inflamada pelo inferno. Mas a língua, nenhum homem a pode domar. É um mal irrefreável, está cheia de peçonha mortal. Com ela bendizemos ao Senhor e Pai e com ela amaldiçoemos os homens, feitos a semelhança de Deus. Da mesma boca procedem benção e maldição”.

     Existem outras expressões nas Escrituras que nos confirma essas palavras em Tiago.

     “Aguçaram as línguas como a serpente, peçonha de áspides está debaixo dos seus lábios” (Sl.140:3).

     “A sua garganta é um sepulcro aberto” (Sl.5:96).

     “A sua língua é como um fogo consumidor” (Is.30:27b).

     “Quem quer amar a vida e ver os dias bons, refreie a sua língua do mal, e os seus lábios não falem engano” (IPe.3:10).

     Querido leitor, este artigo foi escrito tendo em vista o propósito de edificação da sua vida espiritual, como o foi e tem sido para a minha. A minha oração é que o Espírito Santo o ilumine afim de que possa entender o que Paulo quis dizer em Efésios 6:16, para que exercitemos o domar a nossa língua (ler Tiago 3:7,8), o que exige uma vigilância constante, muitas vezes até ficarmos calados, ou seja, em silêncio e oração, para que dardos não nos atinjam e para que também não atinjamos ninguém (ler salmos 39:1,2).

     Dentro de um relacionamento conjugal, quantas discussões seriam evitadas se um dos cônjuges conseguisse domar a sua língua. E ao que dizer de algumas de nossas sessões administrativas, quando nelas, ou devido a elas, muitos dardos são lançados?

     Termino aqui da mesma forma que comecei: “Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que seja boa para a necessária edificação, a fim de que ministremos graça aos que nos ouvem”.

     Outras citações bíblicas sobre o assunto: Salmos 5:9; 10:7; 141:3; Provérbios 10:11; 10:21 e 11:9.

 

    O Autor é diácono da PIB do Rio de Janeiro, Vasílio Pradanoff.

    

 

 

 

 

Could not resolve host: urls.api.twitter.com