26/09/2016 0 Comments AUTHOR: Ilma Vieira Silva CATEGORIES: Criança, Jovem, Vida Cristã Tags:, , ,

“NOVEMBRO COM BARBA”

Poucos homens têm se preocupado com o preparo de seus filhos para se tornarem o homem que Deus quer que sejam.

 Novembro foi o mês escolhido pelo “O Jornal Batista” em 2013 para falar aos   jovens e adolescentes sobre o universo “masculino”, para encorajá-los e inspirá-los a tornar-se o Homem que Deus criou para ser. A autora – Gelciane Abreu –  fala sobre a ênfase dada ultimamente ao papel feminino e a atuação da mulher na denominação. Este artigo chamou-me a atenção e levou-me a pensar mais no papel do pai na formação, principalmente, do caráter cristão de seus filhos.

Poucos homens têm se preocupado com o preparo de seus filhos para se tornarem homens. que Deus quer que sejam. Tenho observado que atualmente muitos pais têm deixado por conota das mães a educação religiosa dos filhos e pouco tem se importado da sua responsabilidade em ser o líder espiritual da família, como lemos em Josué 24:15: “Porem, se vos parece mal aos vossos olhos servir ao Senhor, escolhei hoje a quem sirvais: se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam dalém do rio, ou os deuses dos amorreus, em cuja terra habitais: porém, eu e a minha casa serviremos ao Senhor”.

O livro de C. Lamb sobre “o papel do pai” apresenta claramente a responsabilidade do pai na formação do caráter dos filhos. Nunca se deve esquecer o papel do “modelo” que o pai apresenta para seus filhos. Falar só não adianta muito, o que vale mesmo é o que o pai apresenta como “modelo”. Nota-se, infelizmente, que os pais mandam os filhos para a EBD eles mesmos vão se dedicar a outras atividades que não a Igreja no domingo. Os filhos vão par a EBD, aprendem muito sobre a Bíblia e recebem uma educação religiosa, tudo bem, mas o que o papai está fazendo agora na hora em que deveriam estar acompanhando a esposa e os filhos à Casa de Deus? “Exemplos falam mais alto que as palavras”, é uma assertiva que todos deveriam aceitar e seguir…

Há muita reclamação hoje em dia, de que os jovens estão deixando a igreja, que não querem saber da EBD, nem dos cultos… É uma verdade clara… Em Provérbios 22:6 temos uma ótima lição de “condicionamento”: “ Ensina a criança”, não diz ensina o adulto, mas a criança, e o que ela aprende quando pequena nunca mais se esquece e raramente deixa a igreja quando se torna adolescente ou jovem, mas isto vai depender do “ensino” que tiveram. Uma questão séria que tenho pensado bastante é o fato de Deus ter criado o homem com “livre arbítrio”… Há uma certa época do adolescente e do jovem que eles decidem deixar tudo e seguir a própria cabeça, mas isto não isenta os pais de “ensinar a criança” quando ela é ainda pequena. Nas minhas observações de mais de 80 anos é que quando os pais levam a criança à igreja pela primeira vez e à apresenta a Deus, tenho observado que este é um ato muito significativo, é um compromisso dos pais para com Deus de criar seus filhos nos caminhos sagrado da Bíblia e é o compromisso de nunca deixarem ou mandarem seus filhos para a igreja, mas que eles próprios devem ir e levar as crianças. Na continuação do crescimento físico dos filhos deve-se dar valor ao crescimento espiritual e é ai que está o segredo de não abandonar os trabalhos de Deus e a igreja quando estes entrarem na adolescência e juventude.

A igreja oferece muitas oportunidades para o crescimento espiritual e a formação moral das crianças, adolescentes, e para os adultos. A EBD é uma escola que atende às necessidades de todos os seus membros assíduos. A criança que aprende a gostar da igreja desde pequenina nunca abandonará a casa do Senhor. As várias organizações da igreja – Sociedade de criança, Mensageiros do Rei, Embaixadores do Rei, etc. São a base para fortalecer o amor a Deus e à sua casa – sobre os ombros dos pais cai a responsabilidade de leva-los à igreja e em casa, dar continuidade ao que aprenderam na EBD. O culto doméstico, oração de agradecimento a Deus às refeições, ouvir músicas cristãs, não valorizar tanto as músicas mundanas que se ouvem em qualquer momento nos atuais dispositivos eletrônicos que só infestam nossos lares com músicas e assuntos não cristãos que vão influenciar as mentes plásticas de nossas criancinhas. Quando reclamamos de igrejas vazias, de falta de jovens ou adolescentes, por que eles não estão na igreja? Vamos olhar para as famílias desses jovens e adolescentes. Quais são os interesses espirituais dos seus pais? Que valor estes estão dando à palavra de Deus em casa? Que tempo eles gastam mostrando aos filhos os valores espirituais exarados nas Escrituras Sagradas? Já estou bem idosa, mas minha preocupação é com as crianças e juventude das nossas igrejas. O que deveria ser feito já passou do tempo… O certo é começar cedo a instruir educar nossas crianças nos caminhos de Deus ensinando-as a respeitar, adorar e amar a Deus sobre todas as coisas.

Isto é muito bom para os novos, mas e para os que já passaram da idade? O único recurso é orar, orar, e orar pelas famílias, para que Deus tenha misericórdia, e nos perdoe pela negligência de não temos feito o que deveríamos quando ainda era tempo… Que Deus nos ajude!…

Que o “Novembro com Barba” nos ajude a lembrar da responsabilidade que têm os lares cristãos de orientar suas crianças, adolescentes e jovens, para que sejam vasos de bênçãos nas mãos do Senhor.

                                                                                             Ilma Vieira Silva

 

 

 

 

 

Could not resolve host: urls.api.twitter.com