10/08/2016 0 Comments AUTHOR: Ilma Vieira Silva CATEGORIES: Jovem Tags:,

VENÇA A TIMIDEZ

Toda garota tem seu jeito de ser.  Quando Bia vai a uma festa, fala com todas as pessoas: é desinibida, sorridente e falante.  Neide, ao contrário, parece ter medo de entrar na sala onde as pessoas estão reunidas; entra timidamente, fala baixinho, procura ficar num grupo onde tenha amigos e torna-se vermelha como um tomate se algum jovem se aproxima dela para conversar.  Neide é muito tímida.

Marisa é filha única de um casal que pouco conversa.  Os pais saem cedo para trabalhar e Marisa fica com a babá que também é muito calada e mal responde às perguntas da menina.  Como Marisa se comportará no seu grupo de amigos quando se tornar adolescente?  A criança criada num ambiente que pouco estimula a conversação terá grandes dificuldades para comunicar-se verbalmente com outras pessoas.  Mesmo na escola não será uma criança de fácil diálogo.

Ao contrário de Marisa, os pais de Andréa são falantes, comunicativos, alegres e sorridentes.  Ficaram super felizes com a chegada do bebê.  Desde que nasceu os pais conversavam com a criança, mesmo que ela não entendesse nada… mas Andréa acostumou-se a ouvir.  Logo que foi possível, os pais começaram a freqüenta reuniões, aniversários, festinhas, etc., e levavam a filha consigo.  Foi bom para Andréa conviver com muita gente ao seu redor.  Seus pais a colocaram cedo na escola para conviver com outras crianças.  Sua linguagem desenvolveu-se rapidamente, e… falava tanto, parecia um papagaio!

Na escola Andréa estava sempre pronta para participar ativamente nas programações, teatrinhos, etc.  Sentia-se bem em qualquer grupo e fazia amizades facilmente.  Na adolescência nunca teve dificuldades para encontrar amigos e geralmente estava acompanhada de jovens que apreciavam sua companhia.  A timidez não fazia parte da vida de Andréa.

Afinal, por que umas pessoas são tímidas e outras desinibidas? Existem várias razões, mas algumas são mais freqüentes.  Por exemplo, a timidez pode ser um traço da personalidade.  A pessoa nasce com esta característica, e deve ser ajudada desde o início da vida para que este fator não venha a prejudicar  o ajustamento do indivíduo.  A família desempenha um papel  muito importante na ajuda que pode fornecer aos filhos, influenciando, desde cedo,  para que a criança tenha um desenvolvimento social equilibrado, sem muita “exibição” e sem muita “timidez”.

Jovens podem ser tímidas por falta de diálogo em casa, ou melhor, não têm com quem conversar.   O diálogo se desenvolve a partir da companhia.  Se você foi criada “filha única” e com pais  pouco  falantes, você poderá adquirir, por herança, por imitação, ou por falta de estímulo, esta característica dos seus pais: ms, por outro lado, mesmo sendo filha única você pode se tornar um verdadeiro “papagaio”, de tanto falar, especialmente se seus pais lhe derem corda e se estimularem bastante a sua linguagem.  Aí, você terá muito que falar e com quem falar…

Se, desde cedo, como no caso de Andréa, começa a freqüentar reuniões e festinhas com seus pais, se faz amizades desde pequena, então, nunca desenvolverá a timidez, porque vai aprendendo desde cedo a ser desinibida.

A tímida leva desvantagem em relação às desinibidas, ou “exibidas”… Mas, por outro lado, observa-se  que nos grupos de adolescentes as tímidas tendem a ser “protegidas” pelos outros companheiros.  E é comum, muitas vezes, ver-se uma jovem muito calada ser procurada  no seu isolamento.  Por vezes isso causa mais constrangimento na adolescente retraída, mas, freqüentemente, a solidariedade do grupo ajuda aquela garota acanhada a sair do seu “casulo”, e, aos poucos, perde a timidez e aprende a conviver com os colegas, tornando-se menos inibida.  Quanto maior esforço for feito para deixar a condição de tímida, melhor.

A pessoa que tem medo de entrar nos grupos deve procurar enfrentar situações em que sinta dificuldade de relacionar-se, e só assim, aos poucos, ela se torna mais autoconfiante e vai perdendo a inibição.

Quando a adolescente decidir enfrentar as situações difíceis, e, na medida em que for bem sucedida, saindo-se bem dessas situações, sua timidez vai ficando de lado e em seu lugar haverá um aumento da auto-estima, e, em breve, a garota insegura perderá sua timidez e será uma pessoa mais autoconfiante.

Uma dose de timidez é normal em qualquer pessoa, porém, o que não pode acontecer é deixar que o medo predomine sobre sua personalidade, prejudicando, assim, seu relacionamento com as outras pessoas.  Enfrentar as crises de timidez vai ajudá-la na vida futura.

                                     Ilma Vieira Silva – psicóloga

 

Could not resolve host: urls.api.twitter.com